Entenda como é possível ganhar dinheiro com fotografia nos dias onde tirar foto não é bem visto por muitos como profissão.

Vamos começar esse artigo de uma maneira bem sincera: esse é um dos assuntos mais complicados para se conversar sobre fotografia. Afinal, muita gente acaba menosprezando o trabalho do fotógrafo sem realmente entender que nossa profissão é como uma outra qualquer, que merece reconhecimento e remuneração.

Muitos dos envolvidos com a parte de comunicação possuem salário bem subvalorizados em relação ao trabalho que realizam. Vale lembrar que para praticamente tudo é preciso realizar a comunicação para que algo funcione. Não vamos entrar no mérito da discussão aqui, mas o que é importante ressaltar é que o nosso trabalho como fotógrafo sempre tem que ser valorizado e ter a qualidade necessária para que isso aconteça.

Bom, mas vamos começar a falar de uma maneira mais simples sobre esse assunto. Primeiro, o que você tem que levar em conta quando for fazer o preço – e acreditar que pode sim ganhar dinheiro com a fotografia.

O QUE LEVAR EM CONTA PARA COBRAR DO SEU TRABALHO?

 

Antes de mais nada, você precisa pensar em duas coisas:

  • Os gastos fixos e não-fixos que você tem por mês;
  • O tempo gasto para o trabalho (a pré, a produção e a pós-produção) e a desvalorização do equipamento.

Vamos explicar isso melhor. Continue a ler pra você entender direitinho o que envolve essa parte de cobrança.

SEUS GASTOS MENSAIS

Para começar a pensar em como e quanto você vai cobrar, é preciso te ressaltar uma coisa: você não pode por um preço fixo e pensar sempre no lucro. Sim, é muito gostoso ganhar dinheiro fazendo o que ama e o que você é bom, mas é preciso pagar as contas e saber cuidar das finanças.

como ganhar dinheiro com fotografia2

Bom, pense sempre nos seguintes fatores quando você começar a elaborar o quanto você vai cobrar pelos seus serviços:

  • MERCADO: se você é um fotógrafo iniciante, não pode nem ter um preço muito acima da média ou muito abaixo – tudo isso influencia no preço final de todo os profissionais. Além do mais, se você cobrar muito a menos, você vai estar pagando para trabalhar, e isso não é interessante para ninguém, não é mesmo? Para conquistar o seu lugar ao sol do mercado fotográfico, procure evidenciar o seu diferencial e suas qualidades – essa é a melhor forma de marketing que você pode ter para o seu trabalho.
  • SUAS DESPESAS: quando estiver elaborando o seu preço, pense em tudo o que você gasta durante o mês. Aluguel, internet, telefone, condomínio, água, gás, celular, gastos com mercado, convênio médico, combustível, passe de ônibus, manutenção da câmera, energia elétrica, lazer… – tudo isso tem que ser levado em conta. Se você gasta R$ 4.000,00 reais, para ter lucro você precisa conseguir mais do que isso por mês.

Tendo esses dois conceitos bem elaborados, você passa para a próxima fase: como cobrar?

COMO COBRAR PELOS MEUS SERVIÇOS?

Essa é a parte mais difícil. Você não pode ser uma sanguessuga, mas também não pode ficar sempre no negativo ou no limite: é preciso que você faça um bom trabalho para receber por isso.

omo ganhar dinheiro com fotografia3

Por isso, quando você começar a pensar em como e quanto cobrar, leve em conta essas coisas:

  • Desvalorização do seu equipamento: a cada uso, ele acaba “perdendo” a sua vitalidade. Você tem que colocar no preço do seu trabalho o quanto ele é “desvalorizado” com base no que você pagou por ele.
  • A necessidade de repor esse equipamento depois de determinado período: se você faz da fotografia a sua profissão, comprar uma câmera nova não é apenas uma coisa legal, mas sim a reposição de um bem que foi utilizado. É como um taxista que precisa trocar de carro de tempos em tempos.
  • As horas que você gasta para realizar o seu serviço: essa é a maneira mais prática de definir o seu preço. Você é um fotógrafo de casamento? O valor por hora vai ser mais alto porque você está trabalhando à noite. Você faz books fotográficos? Se trabalhar durante o dia, o valor é menor. Você possui um estúdio próprio ou vai usar um ambiente natural? Se a resposta for afirmativa para o primeiro item, o valor que você vai cobrar será diferente do segundo item pelos gastos envolvendo o estúdio (luz, água etc.).

Essas são apenas algumas coisas que você vai ter que levar em conta para o processo de realização das fotos. Se você vai imprimi-las ou não, a história muda. Mas isso mostra que é sim possível você fazer um planejamento bom e ganhar dinheiro com a fotografia.

É o que disse no começo do texto: você precisa ter algo que o destaque dos outros, mas também precisa saber como cobrar.

Para te ajudar, vale a pena dar uma olhada nessa tabela criada pela Claudia Regina, do “Dicas de Fotografia” (http://www.dicasdefotografia.com.br/article-images/Fotografia-Tabela-de-Custos.xls) – e agora é correr para o abraço e trabalhar para ser feliz!

Deixe uma resposta