FOTOGRAFAR UMA AÇÃO QUE NÃO SÓ LIBERTA MAS TRANSFORMA, SATISFAZ E ETERNIZA!

Várias pessoas já escreveram por aí as inúmeras vantagens da fotografia: é uma expressão artística, uma forma defotografar - foto_araquem comunicação, um hobby, um momento de diversão… É, tudo isso está certo.

E a fotografia, acima de tudo, é uma testemunha de um fato, uma história ou um momento, guardando para sempre aquele instante congelado.

O interessante da fotografia é que ela une mundos. Aquela máxima de “uma imagem vale mais do que mil palavras” é verdadeira: não importa sua língua, seu nível econômico ou educacional, ou muito menos de onde você é ou de que maneira você está vendo uma foto: o que importa é que ela vai ter um significado para você.

Quase nenhum outro objeto visual tem esse poder, só a fotografia.

É a imagem que fala uma linguagem universal. Uma entrega de uma medalha olímpica, por exemplo: para várias pessoas, ela pode ter o mesmo significado – o atleta se superando, vencendo os adversários e glorificando uma nação.

Se esse atleta é de uma pequena cidade da China, todos os moradores desse vilarejo estarão celebrando a vitória de um filho, as honras de ter uma medalha olímpica; para um brasileiro, será apenas o símbolo de uma vitória (e talvez uma derrota para o nosso país).

E isso que a fotografia tem de mágico: sim, de mágico, porque ela se torna sinônimo de liberdade. Vamos deixar de lado todas as pretensões e problemas políticos: a fotografia é algo que se faz livremente pelo simples fato dela estar diretamente conectada com o poder de escolha.

Você escolhe o ângulo, o que focar, como e o que retratar e como divulgar.

Assim, esse ato de fotografar se transforma numa ação que liberta e cria.

A maioria das artes é assim; e, claro, uma pintura, uma escultura, um filme ou um livro pode retratar uma realidade ou um acontecimento; mas é com a fotografia que se espelha o mundo.

Esses dois pontos são bem interessantes de se refletir quando se discute a fotografia. Primeiro, eles são meio que complementares: o fotógrafo tem total liberdade para fazer a representação de uma realidade que ele escolheu.

Ele não é simplesmente o testemunho de um fato ou momento; ele está eternizando aquela fração de segundos a partir do seu ponto de vista e das escolhas que fez em termos técnicos.

Por isso a fotografia é considerada como uma ação libertadora; mas, ao mesmo tempo, ela acaba criando esse recorte da realidade que, muitas vezes, pode trazer um novo significado para uma cena ou um momento. E, como foi falado, ela se torna mágica justamente por abranger essa possibilidade de significados e interpretações.

Logo, quando você for fazer uma foto – seja a trabalho ou por diversão – pense em todos os elementos da cena e no significado que você quer passar sobre algo.

         Quer saber como fazer boas fotos de gestantes? Então clique neste!    

Uma montanha será só uma montanha? Não pode ser uma celebração de conquista?

A fotografia se torna mágica justamente por isso: ela liberta mentes, histórias e ideias através das imagens, criando um mundo único e fabuloso tanto para o fotógrafo como para o espectador de nossas fotos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.