VOCÊ SABE PORQUÊ O FOTÓGRAFO VÊ O MUNDO DE FORMA DIFERENTE?

Desde o princípio da sua história, a fotografia se tornou um instrumento que era adorado e reverenciado por aqueles que podiam ter acesso às câmeras. Era uma pequena elite que tornava a simples produção de um retrato um grande acontecimento.

Com a popularização das câmeras, mais e mais pessoas puderam ter acesso a este hobby – e algumas se destacaram e tornaram a fotografia a sua profissão.

O bom fotógrafo precisa ter um olhar diferenciado para conseguir capturar um momento. A pessoa que cobre uma guerra, por exemplo, não quer apenas fazer imagens de corpos, explosões ou tanques: ela pretende fazer de um momento o símbolo ou ícone do conflito.

Veja por exemplo a foto abaixo:fotógrafo, vida de fotógrafo_Judia solitária (1)

Judia solitária

Tirada por Oded Balilty em fevereiro de 2006, esta fotografia foi feita em Amona, no Banco de Oeste de Israel. O governo de Israel considerou Amona um acampamento ilegal, e não quiseram saber se o lugar era ocupado por cidadãos israelenses ou não. Mais de 10.000 policiais removeram à força os seus habitantes.

Esta foto retrata uma única melhor judia desafiando um exército de policiais vestidos com uniformes de choque.

Eles empurram-na para fora do caminho com violência. Segundo Balilty, a mulher foi empurrada e quase pisoteada enquanto eles passavam, lutando momentaneamente com alguns dos homens e depois gritando palavrões em hebraico.

Se você analisar bem a fotografia, é possível perceber um sentido de urgência e desespero. Sozinha, a mulher pretende barrar a força policial.

Se Balilty estivesse fazendo outra coisa neste momento, ou prestando atenção em outra cena, provavelmente não teria conseguido eternizar este momento, que lhe rendeu um Pulitzer, um dos prêmios mais estimados por fotógrafos e outros profissionais da comunicação.

Vendo esta imagem, é possível tirar uma primeira lição: o fotógrafo tem que ter visão e sensibilidade. Em muitos momentos, vai ser preciso ter uma reação diante de uma ação – por exemplo, se você está cobrindo um conflito, vai ter que decidir se mira a sua câmera para a esquerda ou para a direita num tiroteio.

As habilidades do fotógrafo se constroem com uma série de fatores externos que tornam o seu trabalho mais eficiente ou sensível.

 

ETERNO APRENDIZ

Não existe uma determinada técnica ou lição para você ser um bom fotógrafo. Sim, é preciso dominar um aparelho manual e ter bons equipamentos, mas a maioria dos grandes fotógrafos que fizeram história tem uma coisa em comum: a sensibilidade de capturar o momento.

Muitas das grandes imagens foram feitas a partir de uma fração de segundos. Por exemplo, esta imagem de Robert Capa, intitulada O Soldado Caído: se ele não tivesse feito a foto no momento exato, ele não teria conseguido pegar o soldado sendo alvejado durante uma batalha na Guerra Civil Espanhola.fotógrafo, vida de fotógrafo_Robert Capa

Robert Capa

O fotógrafo vive num mundo à parte. Ele olha para uma cena e já imagina a composição de cores, luz, enquadramento, foco, zoom – assim como um jornalista que vê na maioria das coisas uma pauta, o fotógrafo vê no mundo inteiro uma fotografia.

Alguns fotógrafos dizem que o ideal para você desenvolver essa sensibilidade é começar a ver o mundo de outra maneira.

É prestar atenção nos detalhes das coisas e imaginar como você poderia tirar uma foto daquilo. E também é exercitar. É errar, é achar uma foto feita, é descobrir como você pode melhorar a sua imagem.

Por isso, aqui vão algumas dicas de como você pode desenvolver algumas habilidades como fotógrafo:

  • Um tributo ao desconforto: muitas vezes, o fotógrafo fica exposto a situações extremas de frio ou calor para conseguir ter uma única imagem. Por isso, paciência é a melhor das virtudes na fotografia. Além de você aprender a se acalmar e desacelerar em algumas situações – como, por exemplo, para fotografar um animal -, você começa a ter uma visão mais astuta para saber qual é o momento que vai fotografar. Mas a habilidade para sacar a câmera da bolsa ou trocar uma lente para conseguir um momento é um dom que você consegue com treino e experiência.
  • Crie o seu conhecimento de mundo: durante a nossa vida, somos estimulados visualmente por inúmeras coisas. Cores, formas e cenas que são únicas e que, muitas vezes, merecem ser eternizadas. Antes de sair a campo, construa o que algumas pessoas chamam de “conhecimento de mundo”: os bons fotógrafos têm muita cultura de povos, biologia, história, política, filme ou música. Por isso, leia bons livros, veja bons filmes e procure por histórias que podem enriquecer o seu trabalho como fotógrafo. Ao mesmo tempo, se inspire no trabalho de outras pessoas – existem ou já existiram inúmeros fotógrafos que conseguem construir um mundo único com suas imagens.
  • Pense no seu estilo de vida: alguns fotógrafos passam mais tempo no ano viajando do que em casa. Se você sabe que não teria problemas com isso, já é uma vantagem; mas, se for o contrário, pense bem no tipo de trabalho que você vai se meter.
  • Treine: fotografia é treino. Tire uma, duas, três, quatro imagens. Explore a câmera e as funções dela. Seja autodidata. Só treinando é que você vai ter habilidade suficiente para tirar uma boa fotografia.
  • Acima de tudo, veja: abra os olhos para o mundo, para novas culturas, experiências e situações. Muitos ainda tornam a vida de fotógrafo mágica e repleta de aventuras, mas não é bem assim: é preciso se esforçar muito para conquistar o seu lugar como profissional e conseguir fazer uma boa imagem.

DESGASTANTE, MAS RECOMPENSADOR!

Para encerrar, assista a este vídeo abaixo.

Ele é narrado e estrelado pelo fotógrafo da National Geographic Cory Richards, que conta como o trabalho de um fotógrafo é desgastante, mas muito recompensador.

A Tribute to Discomfort: Cory Richards

Deixe uma resposta